Dúvidas mais frequentes acerca do ácido úrico

O alucinante ritmo da vida moderna não é benéfico para a saúde, bem pelo contrário. Por isso mesmo, convém tomar conhecimento dos principais problemas que podem decorrer desse dia-a-dia menos “generoso” para o organismo, demasiadas vezes esquecido em prol de uma (suposta) vida melhor e com mais condições, sobretudo financeiras, mas que acabam por prejudicar mais do que ajudam, catapultando um conjunto de inúmeras doenças que anteriormente eram quase inexistentes.

Um dos mais comuns problemas de saúde da sociedade actual, embora poucas (e más) vezes levado a sério, diz respeito ao ácido úrico. Este composto orgânico, resultante da acção diária do próprio metabolismo humano, encontra-se naturalmente no sangue e nas quantidades certas desempenha um papel absolutamente fundamental na circulação sanguínea. O problema surge quando a sua presença é excessiva, algo que nunca se deve verificar e tem de ser evitado com boas práticas.

Problemas do ácido úrico elevado

Antes de se avançar para as formas de prevenção, o melhor é sublinhar previamente as sérias consequências que ter ácido úrico a níveis anormais no sangue pode causar. É também de extrema importância frisar a evidência de que não é apenas o ácido úrico alto que provoca problemas, mas igualmente quando aquele está baixo, já que os efeitos nefastos de qualquer uma destas ocorrências se repercutem sempre que a quantidade ideal se encontra descontrolada. O nível de ácido úrico não pode estar para cima ou para baixo, mas sim no meio-termo, no ponto de equilíbrio.

A oscilação da quantidade recomendada de ácido úrico no sangue poderá originar complicações como a artrite úrica, gota, falha temporária ou insuficiência renal definitiva, entre outros problemas. Estas contrariedades podem ter lugar em separado ou simultaneamente, pelo que nunca é demais acentuar tudo aquilo que implicará padecer estas enfermidades.

Como prevenir a variação do ácido úrico?

Produzido pelas proteínas ingeridas através dos alimentos, o ácido úrico funciona como um organismo vivo que ajuda a afastar algumas contaminações que afectam o ser humano. Porém, não actua de forma simples, como os demais organismos do corpo humano, pois a enzima que impulsiona o seu desenvolvimento assim o determina.

O ácido úrico é constituído essencialmente por iodo e possui um teor de acidez relativamente baixo, à semelhança da substância vulgarmente conhecida como plasma humano, mas ligeiramente enriquecido, tornando-o num componente potencialmente mais forte. Assim, torna-se crucial que se mantenha sob controlo. Caso contrário, o bom funcionamento do organismo ficará seriamente comprometido.

A melhor solução para travar a subida ou descida dos níveis de ácido úrico no sangue é optar por uma alimentação saudável e exercício físico regular, a única receita natural para conseguir uma “saúde de ferro”. Esta condição implicará afastar práticas sedentárias e ganhar novos hábitos alimentares, cuja interiorização (e posterior realização) será facilitada com a rotinização desses mesmos costumes. Certamente que irá notar diferenças ao enveredar por estes usos que não eram os seus e acabará por sentir-se satisfeito com os resultados, o que se tornará num ponto a favor para os tornar definitivos na sua nova filosofia de vida.

Esta entrada foi publicada em Colesterol com as tags , . ligação permanente.

5 respostas a Dúvidas mais frequentes acerca do ácido úrico

  1. maria do rosario diz:

    Quais e como são os sintomas do acido urico?

  2. sandra isabel costa diz:

    tenho o acido urico a 5.1 o medico disse-me que estava alto, eu tenho muitas dores.
    o que posso fazer para baixar e gostava de saber mais sobre este assunto.
    obrigado

  3. gostaria de obter dicas para baixar o acido urico. obrigado!

  4. MICHAEL MARTINS ALVARENGA diz:

    TENHO 38 ANOS E MEU ÁCIDO ÚRICO ESTA ABAIXO DO NORMAL PARA HOMENS 2.2 MG/DL E MEU TRIGLICERIDEO ESTA 117 MG/DL BEM ABAIXO DA NORMALIDADE SENDO QUE MEU COLESTEROL ESTA ALTO

  5. liana diz:

    FALAOU FALOU E NÃO DEU QUAIS OS SINTOMAS DE ALGUÉM QUE ESTÁ COM O ÁCIDO ÚRICO ALTERADO PRA MAIS OU MENOS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *